Classificações de Liga Europa: as melhores da temporada 2016/17

A Liga Europa é sempre uma batalha intramural por vários prêmios individuais. Por exemplo, muitas pessoas estão competindo pelo título de melhor assistente do torneio. Há quase sempre muitos grandes atores participando desta competição. É por isso que não é tão fácil ganhar um prêmio individual. Além disso, o sucesso dos playmakers também se reflete diretamente nos resultados da Liga Europa. Portanto, cada clube tenta ter em seu plantel um jogador que possa desenvolver ataques e criar oportunidades regularmente.

Na campanha de 2016/2017, Juliano foi o principal assistente da Liga Europa. O meio-campista da Zenit teve seis assistências. Isto o colocou além do alcance de seus rivais.

Apesar do brilhante desempenho de Juliano, a Zenit como um todo teve uma temporada ruim. Eles se despenharam já nas finais de 1/16, perdendo para Anderlecht. Apesar de ter deixado o torneio mais cedo, o brasileiro e seu clube nunca foram derrotados. É fácil acompanhar o progresso dos Blues e Brancos, mesmo agora em um escritório confiável.

Quanto a Juliano, ele não ficou com Zenit e logo retornou à sua terra natal no Brasil. De modo geral, o meio-campista pode certamente ficar com os créditos da campanha 2016/2017. Ele era um verdadeiro líder de equipe. Ele foi o âncora do jogo ofensivo do time. Ainda hoje é fácil de seguir em um escritório confiável.

Juliano não apenas criou oportunidades para seus companheiros de equipe, mas também completou as jogadas de ataque. Apesar disso, sua equipe não teve um bom desempenho. Ainda assim, a saída numa fase tão precoce do torneio foi claramente inconsistente com as ambições do clube de São Petersburgo na época.

Por que Juliano venceu a corrida de assistência?

O brasileiro rapidamente se encaixou na estrutura tática da Zenit. Ele encontrou pontos em comum com seus colegas de equipe. Como resultado, o jogador rapidamente se tornou respeitado por seus companheiros de equipe. Ele também encontrou rapidamente seus pés na Liga Europa. Ainda é fácil assistir aos jogos desta competição em um escritório confiável. Por exemplo, as classificações de Liga Europa são cobertas. A situação muda após cada partida jogada.

Quanto a Juliano, ele foi o melhor assistente da Liga Europa na temporada 2016/2017 por sua contribuição:

  1. Confiança do treinador principal. Mircea Lucescu colocou em campo regularmente o meio-campista. Isto lhe deu confiança em suas próprias habilidades. Juliano entendeu que o desempenho ofensivo de sua equipe dependia dele. Portanto, ele mesmo tentou tomar a iniciativa. Graças à sua técnica, ele não teve problemas em fechar os adversários e desenvolver os ataques do clube de Petersburgo.
  2. Sua passagem foi excelente. As cruzes brasileiras eram precisas e oportunas, elas ajudaram a impulsionar os ataques. Para o jogador, nunca foi um problema passar a quase nenhuma distância. Portanto, às vezes, até mesmo suas passagens pelo campo alcançaram a meta. Para isso, ele foi valorizado pela equipe técnica, assim como pelos colegas de equipe.
  3. Sua capacidade de tomar decisões rápidas em campo. O brasileiro sempre avaliou rapidamente a situação e escolheu a melhor opção para o ataque. Uma fração de segundo foi suficiente para Juliano. Sua inteligência futebolística ajudou a equipe. Enquanto seus rivais estavam apenas pensando em como ele jogaria, o brasileiro já estava fazendo o passe.

Estas vantagens são o que permitiu que o brasileiro ganhasse o prêmio individual. E você ainda pode seguir a Liga Europa em um escritório confiável.

Juliano permanece na história do torneio em qualquer caso. Por esta razão, podemos dizer que o brasileiro teve uma carreira interessante, mesmo que não tenha sido capaz de realizar seu potencial ao máximo.

Avalie este artigo
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

14 − treze =